O que é café arabica?

O que é café arabica?

Tempo de leitura: 9 minutos

O que é café arabica?

O texto destaca a origem do café nas plantas Coffea arabica e Coffea canephora, que resultam nos cafés arábica e robusta.

Enfatiza a valorização do café arábica, responsável pelos melhores cafés do mundo, e destaca a diversidade de variedades dentro dessa categoria.

Convida o leitor a explorar mais sobre o café arábica, suas características e subvariedades.

O que é café arábica?

O café arábica, originário da Etiópia e disseminado globalmente, foi uma das primeiras espécies cultivadas.

Seu nome provavelmente tem origens na Arábia, que desempenhou um papel crucial em sua propagação.

Conhecido por grãos refinados, é cultivado em altitudes acima de 800 m, ideais para alta qualidade.

Com aroma intenso e sabores variados, o café arábica passa por cuidados minuciosos, resultando em notas complexas e maior valor de mercado.

No Brasil, sua produção é concentrada em Minas Gerais, São Paulo, Paraná e Bahia, enquanto o Espírito Santo, junto com Roraima, se destaca na produção de café robusta.

História do café arábica

O café arábica, originário da Etiópia, foi descoberto pelo pastor Kaldi, que notou seu efeito energizante nas ovelhas que consumiam as frutas do arbusto.

Um monge explorou suas propriedades, popularizando a infusão de café com efeitos estimulantes.

Conhecido como “vinho da Arábica” na Europa do século XIV, sua disseminação era desafiadora devido ao controle árabe sobre a produção.

No final do século XVII, exploradores holandeses conseguiram mudas, levando o café à França, Espanha, colônias africanas e americanas.

No Brasil, foi introduzido por Francisco de Melo Palheta no século XVIII, tornando-se um dos grãos mais comercializados no mundo.

Café Arábica no Brasil

O cultivo do café arábica no Brasil teve início no Pará, mas as primeiras plantações surgiram no Rio de Janeiro no final do século XVIII.

A produção se expandiu para São Paulo e Minas Gerais, sendo este último o maior exportador mundial de café.

Outros estados como Maranhão, Bahia e Paraná também aderiram ao cultivo.

Atualmente, o café arábica é globalmente o mais consumido, representando cerca de 62% da produção mundial.

O consumo continua em crescimento, registrando um aumento de aproximadamente 2,5% no início de 2019 em comparação ao ano anterior.

Cultivares de café arábica

O café arábica, representando cerca de três quartos da produção mundial, possui diversas cultivares.

No Brasil, as mais comuns são Catuaí e Mundo Novo, juntamente com Bourbon Amarelo, Bourbon Vermelho, Acaiá, Catucaí, entre outras.

Cada variedade apresenta características sensoriais distintas, atendendo a diversos paladares.

Números café arábica

Na safra de 2021, a produção global de café arábica atingiu 101 milhões de sacas, segundo o USDA.

No Brasil, a produção de café arábica foi de 31,42 milhões de sacas, registrando uma queda de 35,5% em relação à safra anterior, conforme dados da Conab.

Minas Gerais permanece como o principal produtor nacional, dedicando a maior parte do cultivo ao café arábica, totalizando 21,86 milhões de sacas.

Diferença entre café arábica e café robusta

O café arábica é preferido por sua qualidade superior em relação ao robusta. O arábica oferece um sabor suave com notas adocicadas, enquanto o robusta é mais amargo, com aroma de especiarias.

Cafés especiais são feitos exclusivamente com arábica, devido à sua qualidade.

O preço mais elevado do arábica reflete sua produção delicada e maior sensibilidade a pragas e intempéries.

Em comparação, o robusta custa em média R$20 por quilo, enquanto o arábica pode chegar a cerca de R$50 por quilo.

Tipos de café arábica

garota feliz tomando café

A espécie arábica é dividida em várias variedades, responsáveis por cerca de três quartos da produção mundial de café. Cafés especiais devem ser 100% arábica.

No Brasil, há várias variedades sendo produzidas, cada uma com suas características sensoriais distintas. Confira algumas delas:

Bourbon

A variedade Bourbon se divide em duas: Bourbon Vermelho e Bourbon Amarelo. É uma das mais famosas e procuradas no mercado de cafés especiais, com aroma intenso, sabor adocicado e textura achocolatada e suave.

O solo, clima, altitude e processos de secagem são fundamentais para maximizar suas características, tornando-o um café que requer atenção, cuidado e conhecimento.

Catuaí

Outra variedade com subdivisões é o Catuaí, que possui Catuaís Vermelhos e Amarelos no mercado. A diferença principal entre os dois está na corpulência, sendo o Catuaí Amarelo menos encorpado. Um blend entre as subvariedades pode resultar em uma bebida satisfatória.

O café de acidez média é leve, suave e possui aroma adocicado. Sua doçura natural vem da intensa absorção dos açúcares do fruto pelo grão durante o processo de maturação, o que permite apreciá-lo sem adição de açúcar. Este café, considerado rústico, é amplamente cultivado no Brasil.

Catucaí

A variedade Catucaí é resultado do cruzamento das variedades Icatu e Catuaí e também se divide em Vermelho e Amarelo.

Assim como o Catuaí, o café dessa variedade possui doçura natural, com suavidade e acidez média, além de sabor cítrico e frutado.

O café de alta qualidade apresenta aroma marcante e é bem encorpado, sendo adequado para blends.

Mundo Novo

A variedade Mundo Novo produz cafés de alta qualidade e sabor extremamente apreciado, sendo muito requisitada. Encontrada principalmente em Minas Gerais e São Paulo, exige cuidados especiais devido à propensão à ferrugem.

Com três floradas, o fruto possui boa uniformidade de maturação e menor quantidade de grãos verdes na colheita. A bebida resultante tem sabor marcante e aroma suave, sendo utilizada em diversas receitas e drinks.

Topázio

A variedade Topázio, comum em Minas Gerais, é o cruzamento entre Mundo Novo e Catuaí Amarelo, apresentando grande adaptabilidade.

Isso resulta em plantações abundantes e de alta qualidade. O café é saboroso, suave e com aroma intenso e cítrico, com uma finalização agradável. É frequentemente utilizado para cafés gelados.

Icatu

O Icatu Vermelho é um híbrido entre Robusta, Mundo Novo e Bourbon Vermelho, e mais tarde, cruzado com Mundo Novo e Bourbon Amarelo, originando o Icatu Amarelo. Essa variedade é resistente à ferrugem e possui alta produtividade.

Cafés do Icatu podem ter aromas florais e cítricos, além de uma acidez cítrica notável, com destaque para o sabor de caramelo.

Acaiá

“Acaiá” em tupi-guarani significa “frutos de sementes grandes”. Essa variedade tem excelente produtividade e harmoniza bem com grãos Bourbon devido ao seu sabor forte e corpo intenso.

O café Acaiá é suave e sofisticado, com notas aromáticas frutadas, sabor achocolatado e acidez média.

O que são blends?

Como manter o café quente na garrafa térmica

Blend é uma mistura de diferentes tipos de café, e no universo dos cafés, isso é muito comum. Existem vários tipos de blends:

  1. Blend de diferentes espécies: Mistura de grãos Robusta e Arábica, combinando sabor e aroma com corpo e amargor.
  2. Blend de diferentes variedades: Combinação de duas variedades diferentes, resultando em café encorpado com notas frutadas, acidez e chocolate.
  3. Blend de diferentes subvariedades: Mistura de cafés da mesma variedade, mas com subvariedades diferentes, proporcionando um café suave e adocicado.
  4. Blend de diferentes regiões: Mistura de cafés de diferentes locais de produção, destacando a influência do terroir.
  5. Blend de diferentes processos pós-colheita: Combinação de grãos com processamentos distintos, como cereja descascado e processamento natural.

O objetivo dos blends é alcançar sabores e aromas mais complexos e equilibrados ou ressaltar características marcantes.

Cada mistura é única e depende das preferências e propósitos do especialista responsável.

Essas combinações personalizadas podem resultar em produtos exclusivos e surpreendentes.

É importante ressaltar que nem todo café saborizado é um blend; verdadeiros blends são a combinação de diferentes tipos de café, conforme os tipos mencionados acima.

Como fazer café arábica

Existem vários métodos de preparo de café arábica, cada um com resultados distintos.

Alguns dos métodos mais conhecidos são a prensa francesa, que produz uma bebida forte e rica em óleos essenciais; o coador de pano ou papel, preferido pelos brasileiros, resultando em uma bebida com acidez acentuada e sabor marcante; e a Moka Italiana, prática e rápida, produzindo um café denso e encorpado, mas requer cuidado para evitar queimar o pó.

Cada método oferece uma experiência única aos apreciadores de café.

O que é um café 100% Arábica?

E se os truques não adiantarem?

“Café 100% Arábica” refere-se a um café feito exclusivamente com grãos Arábica, conhecidos por sua alta qualidade e suavidade.

São cultivados em regiões de alta altitude e clima favorável, resultando em sabor e aroma distintos.

Comparados aos grãos Robusta, são mais caros e delicados. Encontrado em cafeterias especializadas e blends gourmet, possui um sabor suave e complexo, com notas de frutas e flores.

Onde comprar café arábica?

Como as garrafas térmicas funcionam?

Para adquirir o café arábica, você pode clicar no botão abaixo para ser redirecionado ao site da Amazon, onde encontrará uma seleção das melhores marcas disponíveis.

No site, você terá acesso a diversas opções de café arábica de alta qualidade, provenientes de diferentes origens e torrefações.

Lá, você poderá escolher entre grãos inteiros ou moídos, além de poder verificar avaliações e recomendações de outros clientes para tomar a melhor decisão.

Aproveite para explorar as características sensoriais e sabores únicos que o café arábica tem a oferecer, tornando a sua experiência com a bebida ainda mais especial.

Não perca a oportunidade de desfrutar de uma xícara de café arábica de excelência, garantindo uma experiência aromática e saborosa ao máximo.

CLIQUE AQUI PARA COMPRAR O CAFÉ ARÁBICA